Em discurso no Rio, papa diz que Igreja está ‘atrasada’, critica bispos e pede reformas



Em um duro e longo discurso, considerado o principal de seu pontificado até agora, durante o encontro com o Comitê de Coordenação do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) no Rio de Janeiro, o papa Francisco foi firme ao criticar o quadro atual da Igreja Católica, definida por ele como “atrasada” e mantenedora de “estruturas caducas”. Sem meias palavras, o religioso defendeu a modernização da fé e argumentou que é chegada a hora de a Igreja deixar de viver de tradições ou de vender esperanças para o futuro.  "Toda a projeção utópica (para o futuro) ou restauracionista (para o passado) não é do espírito bom. Deus é real e se manifesta no ‘hoje’. O ‘hoje’ é o que mais se parece com a eternidade; mais ainda: o ‘hoje’ é uma centelha de eternidade. No ‘hoje’, se joga a vida eterna", declarou. Ainda segundo o pontífice argentino, a instituição precisa abandonar seus “vícios e tentações” para recuperar a credibilidade e reconquistar os fiéis. A superação dessa crise, opinou ele, exigirá bispos com novas atitudes, para "guiar" e não comandar. "O perfil do bispo deve ser de pastores, próximos das pessoas, homens que amem a pobreza, quer a pobreza interior como liberdade diante do Senhor, quer a pobreza exterior como simplicidade e austeridade de vida. Homens que não tenham ‘psicologia de príncipes’”, sugeriu. Informações Bahia Notícias.
Proxima Proxima
Anterior Anterior

Lojas Dubelo - Promoção

Lojas Dubelo - Promoção