Projeto Educativo e Cultural “Tecendo a historia do Tomba e Poção” realiza reuniões em comunidades rurais e no bairro do Tomba



Com o objetivo de ter o reconhecimento de comunidades Quilombolas, o projeto Educativo e Cultural “Tecendo a historia do Tomba e Poção, idealizado pelo professor João Pereira, que conta também com a participação da Drª Herinalva Barbosa (Psicóloga), da Professora Marlice Cantunilia (Coord. De projetos de diversidades culturais de Paratinga) e em parceria com Presidente da Câmara de vereadores de Paratinga Aristóteles (Toge), Realizou reuniões no último dia 15/08/2013 nas comunidades de Poção, Barro e no bairro do tomba. Contando com a presença especial de Cláudio Pereira (Coord. Do comitê da bacia hidrográfica do São Francisco e quilombola da lagoa das Piranhas e de Florisvaldo Rodrigues (Coord. Regional dos quilombos do território Velho Chico e representante do quilombo Araçá Cariacá, a convite do pres. Toge, com o intuito de mostrar a essas comunidades como é importante e benéfico, terem a sua identidade reconhecida como quilombolas organizados.

Nas localidades de Poção e do Barro a Drª Herinalva Barbosa, relatou os objetivos do projeto para com a comunidade afro descendentes e as imediatas ações para a concretização do mesmo.

Logo em seguida a Profª Marlice Cantunilia, descreveu um pouco da história dos negros ao longo de anos de luta e sofrimento. Mostrando a todos que é necessário o reconhecimento e afirmação das suas origens.

O presidente Toge, procurou mostrar a todos a necessidade de valorização das suas raízes, como também a afirmação de suas origens, para que possam lutar com mais força pelos seus direitos, negados a séculos. “É chegada a hora de cobra da historia o reconhecimento pela valiosa contribuição dos povos negros na construção dessa nação, o Brasil nos deve uma retratação pelos longos anos de exclusão, preconceitos e bens que nos foram arrancados.” Ressaltou o presidente.
O coord. Da Bacia Hidrográfica do Velho Chico, Cláudio Pereira, trouxe um pouco da sua experiência na luta de reconhecimento de uma comunidade quilombola, e ainda afirmou que os negros hoje tem, os mesmos direitos que os outros e devem lutar por isso. Porque é uma obrigação do governo em facilitar o acesso à educação, moradia, alimentação, a um povo que com seu sangue e suor fez desse chão um grande país, e que nunca deixou que os seus desbravadores pudessem gozar de regalias, destinada a uma minoria seleta.

Por sua vez, o Coord. Dos Quilombolas do território Velho Chico, Florisvaldo Rodrigues, esclareceu a todos, sobre o que é ser Quilombola, e terem seus direitos assistidos como comunidades organizadas. Falou sobre os desafios encontrados nessa luta de reconhecimento, a exemplo da sua localidade no Quilombo de Araçá Cariacá, no município de Bom jesus da Lapa e também das regiões que compreende o território do Velho Chico. Ambos se mostraram comprometidos em dar todo o suporte nesse projeto em busca de uma vida melhor para os afros descendentes.

Esteve também presente na reunião do Barro, o ver. Carlos André porto Santos (Déu), onde o mesmo agradeceu a presença de todos, que atenderam ao seu convite e ainda chamou a atenção dos presentes para a importância de se ter a localidade do Barro inserida no contexto de ser reconhecida como comunidade quilombola, lembrando que moradores do referido local, sofreu ao longo de anos com a descriminação e o preconceito.

Este evento ainda contou com a presença na reunião em Paratinga, da diretora de Cultura Municipal, Prof. Ilka Moura e também de professores e diretores (as) das escolas e creche do bairro.

Fonte: www.paratinga.ba.leg.br
Proxima Proxima
Anterior Anterior

Lojas Dubelo - Promoção

Lojas Dubelo - Promoção