Paratinga: Cruzeiro conquista o título Regional do Santo Onofre


Sábado, 14 de dezembro, ficará marcado para sempre na história da equipe do Cruzeiro (da localidade de Covão de Areia), quando numa tarde memorável e de exibição impecável, conquistou o título inédito de Campeão Regional do Santo Onofre 2013, (a região mais populosa da zona rural do município de Paratinga).

O título foi conquistado ao derrotar a então favorita equipe de Volta da Serra em seus domínios (Estádio Marcílio Ormandes, o Ditão).

Numa partida eletrizante, presenciada por milhares de torcedores, o Cruzeirinho como é conhecido, superou as expectativas e aplicou 2 a 0 na equipe local para alegria de sua torcida e desespero e tristeza dos torcedores Voltaserrenses, que davam como certa a conquista do título pela equipe local, pois na primeira partida da final, deu Volta da Serra 1 a 0, em pleno estádio do Covão de Areia, sendo que no confronto direto pela fase de classificação a Volta da Serra, também havia conquistado uma vitória por 2 a 1. Outro detalhe que inspirava confiança na torcida local e nos atletas e dirigentes, é que segundo o regulamento, a Volta da Serra estava jogando a final com a vantagem do empate ou até mesmo por uma derrota pela diferença de um gol.

Debaixo de um sol forte e com a implantação do novo alambrado, o Estádio Ditão recebeu a visita de uma verdadeira multidão, que presenciou uma partida de bom nível técnico e que no primeiro tempo ficou no zero a zero, com chances desperdiçadas de lado a lado e com intervenções precisas dos goleiros, (Murilo da Volta da Serra) e principalmente de Júnior do Cruzeiro (o menos vazado de toda a competição). Os gols só saíram no segundo tempo, quando a equipe do Cruzeiro voltou com um esquema mais ofensivo e consequentemente, fez com que a equipe da Volta da Serra erradamente recuasse seus jogadores o que ocasionou maiores chances para o Cruzeiro que abriu o placar aos 16 minutos com Edvaldo e sob a empolgação e incentivo de sua torcida viu oito minutos depois, o camisa 7 Ariel avançar pela direita, driblar um zagueiro e fuzilar a meta de Murilo, decretando números finais à partida. A partir do segundo gol, o Cruzeirinho administrou o resultado, apesar das investidas da Volta da Serra e uma defesa extraordinária do goleiro Júnior. No apito final do árbitro Lázaro Brandão, jogadores, dirigentes e a grande torcida comemoraram com emoção a conquista inédita deste título que ficará na memória de todos e na história da equipe do Cruzeiro. Reportagem: Ely Pacheco.
Proxima Proxima
Anterior Anterior

Lojas Dubelo - Promoção

Lojas Dubelo - Promoção