Paratinga

Para informações e matrículas: (77) 99997-8580

Oeste baiano

Bahia

Brasil

Futebol

Faça sua Pós Graduação à distância - MatrículaS: (77) 99997-8580

Quer alavancar seu crescimento profissional? Com os nossos cursos de Pós-Graduação EAD você adquire o conhecimento que precisa para ser o profissional que o mercado busca! E ainda com flexibilidade de horário! Aproveite nossos cursos a partir de R$ 95,00* por mês! Nas áreas de SAÚDE, EDUCAÇÃO, SOCIAL, EMPRESARIAL, MBA, JURÍDICO E TEOLOGIA. Diploma com mesmo valor de ensino presencial. Cursos Reconhecidos pelo MEC. Garanta já sua vaga! Matricule-se agora! A instituição responsável é o Instituto Pró Saber, que mantém um convênio de apoio logístico e operacional com a UCAM – Universidade Cândido Mendes, para oferta de cursos de Pós-Graduação Lato Sensus, Extensão e Aperfeiçoamento com o melhor preço de mercado e na modalidade 100% EAD, o Instituto Pró Saber está localizado na cidade de Feira de Santana – BA. Para informações e matrícula: (77) 99997-8580 (77)98814-4014.

Prefeito é condenado após contratar analfabeto para alfabetizar no sudoeste da Bahia

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Vitória da Conquista, a Justiça Federal condenou de forma definitiva, no último dia 6 de junho, o ex-prefeito de Tremedal/BA, José Carlos Vieira Bahia (Zé Bahia), o ex-vereador Marcelo Nunes de Oliveira e a ex-secretária de educação do município Dagmar Leite Gomes Bahia, por improbidade administrativa. 

Os condenados utilizaram o Programa Brasil Alfabetizado (PBA), do Governo Federal, como moeda de troca para favores políticos, tendo inscrito um analfabeto para o cargo de alfabetizador. De acordo com a ação que iniciou o processo judicial, Zé Bahia havia procurado e prometido emprego a um morador da cidade, caso fosse eleito prefeito em 2008, em troca de apoio na campanha. 

Com a vitória eleitoral, o então vereador Marcelo Nunes indicou o eleitor para ser professor no PBA e, constatando que a pessoa era analfabeta, instruiu-o a passar o emprego à filha. A inscrição ficou por conta de Dagmar, então secretária de Educação do município e responsável pela gestão do projeto, ainda que o pré-requisito mínimo de escolaridade para a função fosse ter o ensino médio completo. Ele recebeu uma bolsa de 250 reais por mês durante oito meses, enquanto sua filha ministrava as aulas. 

Para o MPF os acusados lesionaram os cofres públicos e incorreram em desvio de finalidade, conforme os Art. 10 e 11 da Lei 8.429/92. O homem inscrito irregularmente, entretanto, não foi acionado judicialmente, pois há evidências de que ele tentou transferir sua inscrição para a filha, que, de fato, trabalhou no programa em seu nome, e regularizar a situação. Os três acionados irão dividir o ressarcimento aos cofres públicos dos dois mil reais pagos irregularmente pelo programa, corrigidos para valores atuais, além de uma multa, também conjunta, de quatro mil reais. (Bahia Notícias).
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Saiba mais sobre as Pós Graduações do Instituto Pró Saber

Matrículas: (77) 99997-8580 ou (77)98814-4014

Lojas Dubelo

Lojas Dubelo

SUPERMAIS

CONSTRUVALE

Mais lidas do mês