Paratinga

Para informações e matrículas: (77) 99997-8580

Oeste baiano

Bahia

Brasil

Futebol

Faça sua Pós Graduação à distância - MatrículaS: (77) 99997-8580

Quer alavancar seu crescimento profissional? Com os nossos cursos de Pós-Graduação EAD você adquire o conhecimento que precisa para ser o profissional que o mercado busca! E ainda com flexibilidade de horário! Aproveite nossos cursos a partir de R$ 95,00* por mês! Nas áreas de SAÚDE, EDUCAÇÃO, SOCIAL, EMPRESARIAL, MBA, JURÍDICO E TEOLOGIA. Diploma com mesmo valor de ensino presencial. Cursos Reconhecidos pelo MEC. Garanta já sua vaga! Matricule-se agora! A instituição responsável é o Instituto Pró Saber, que mantém um convênio de apoio logístico e operacional com a UCAM – Universidade Cândido Mendes, para oferta de cursos de Pós-Graduação Lato Sensus, Extensão e Aperfeiçoamento com o melhor preço de mercado e na modalidade 100% EAD, o Instituto Pró Saber está localizado na cidade de Feira de Santana – BA. Para informações e matrícula: (77) 99997-8580 (77)98814-4014.

Jornal Nacional realiza reportagem em Paratinga sobre a grave situação do Rio São Francisco

No Nordeste brasileiro, no trecho que corta a Bahia, o rio São Francisco acumula bancos de areia, na pior seca dos últimos cem anos.

O transporte de grãos pelo rio foi interrompido. A hidrovia baiana, entre Ibotirama e Juazeiro, há três meses parou de funcionar. Tem sido muito difícil navegar em águas rasas.
Crédito da imagem: Jornal Nacional / Arte: Levi Castro
Almir Batista, dono de barco: Eu conheço tudo.
Jornal Nacional: E mesmo assim o senhor já encalhou?
Almir Batista: Diversas vezes. Não dou nem conta.

As balsas que fazem a travessia de carros são as que mais encalham.
Na região do médio São Francisco, entre a divisa da Bahia com Minas até o município de Xique-Xique, surgiram enormes bancos de areia no leito do rio. Em um, por exemplo, dá até para apostar corrida de cavalos.

O Jornal Nacional foi ao meio do leito do rio no município de Paratinga. Nos períodos anteriores de seca, a profundidade nesta área chegava a dois metros no mínimo. Agora, a gente consegue atravessar o São Francisco com água abaixo do joelho. E, mesmo assim, porque abriram um canal para abastecer a cidade.
Crédito da Imagem: Jornal Nacional / Arte: Levi Castro
É de um pequeno poço que os motores bombeiam água para os moradores. O pescador Sefas Santos diz que nunca viu o rio tão distante do cais.
Crédito da Imagem: Jornal Nacional / Arte: Levi Castro
O lago de Sobradinho, o maior do rio, já secou 80%. Comunidades como o povoado de Piçarrão, que ficava perto da represa, agora estão a oito quilômetros. O abastecimento é feito por caminhões pipa. Mas para ter água em casa tem que pagar.

"Tem dia que a gente vê a carne mas não pode comprar porque tem que comprar água", conta a dona de casa Roberta Ferreira.

O Velho Chico que não conta com a ajuda nem de sua nascente tradicional, na Serra da Canastra, em Minas, nem da grande maioria de seus afluentes, chega sem nenhuma força ao Oceano Atlântico. Em vez de empurrar o mar como antes, agora se deixa invadir pelas águas salgadas. (Fonte: G1 / Jornal Nacional).
Levi Castro / Paratinganoticias.com
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Saiba mais sobre as Pós Graduações do Instituto Pró Saber

Matrículas: (77) 99997-8580 ou (77)98814-4014

Lojas Dubelo

Lojas Dubelo

SUPERMAIS

CONSTRUVALE

Mais lidas do mês