Garota sequestrada há quase dois anos em Cuiabá é encontrada na Itália



Quase dois anos após ter sido levada à força da casa onde vivia com a família adotiva, em Cuiabá, a menina dominicana Ida Verônica Feliz, que hoje está com 10 anos, foi localizada pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). Ele encontra-se na região de Cassola, na Itália, de acordo com informações da Polícia Federal. A polícia, no entanto, não soube informar com quem a menina está.
Ida é filha de uma dominicana e de um italiano e estaria com os pais biológicos na Itália, como a Polícia Civil de Mato Grosso, que investigou o caso na época do sumiço da criança, havia informado durante o inquérito. Ela foi adotada pela família de Cuiabá após os pais serem presos por suspeita de tráfico de drogas.
O delegado Flávio Stringuetta, da Polícia Civil de Mato Grosso, responsável pela investigação, disse que a informação era de que a menina teria se deslocado da República Dominicana para a Itália. Após a conclusão do inquérito, as buscas ficaram a cargo da Interpol.
No cadastro de desaparecidos da Interpol consta que a menina já foi localizada, como mostra uma imagem divulgada pela Polícia Federal em uma rede social. A busca pela criança se deu a pedido da Justiça de Mato Grosso, que determinou em maio de 2013 a prisão preventiva dos pais biológicos de Ida Verônica. Conforme a PF, o próximo passa caberá à Justiça da 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da capital, que determinou a prisão.
A criança foi levada da residência onde morava com a família adotiva, no Bairro Goiabeiras, no dia 26 de abril de 2013, por um homem armado. No momento, só havia ela e a irmã adotiva no local. Quando o sequestrador viu a menina, ela a arrastou pelos cabelos e a levou até o carro, onde estava um comparsa dele.
Após levar a menina, os sequestradores entraram em contato com a família, por meio de SMS, e ameaçaram matá-la caso a polícia continuasse investigando o caso.
O pai biológica dela também teria entrado em contato com a mãe adotiva da filha. Tarcilia Gonçalina de Siqueira disse que ele telefonou para a casa dela e falou que queria ficar com a a criança. O casal de estrangeiros perdeu a guarda da menina depois que a deixou sozinha em um quarto de hotel, em Cuiabá. Na época, Ida Verônica tinha quatro meses de vida e ficou aos cuidados da camareira do hotel, nesse caso a irmã adotiva dela, Daniele de Siqueira, que mais tarde se tornou irmã adotiva dela após a mãe conseguir a guarda provisória.
O pai da menina chegou a ser expulso do país após cumprir pena em Mato Grosso por tráfico de drogas e era considerado o principal suspeito do sequestro junto com a mãe biológica, natural da República Dominicana, país onde Ida chegou a ser registrada. A mãe dela chegou a ser presa por suspeita de tráfico de droga.
Pollyana AraújoDo G1 MT
Proxima Proxima
Anterior Anterior

Lojas Dubelo - Promoção

Lojas Dubelo - Promoção