Otto Alencar não pretende ‘orientar’ bancada na Câmara sobre impeachment de Dilma

O presidente do PSD baiano e senador pelo estado, Otto Alencar, não pretende conversar com a bancada de deputados da sigla sobre o impeachment. Aliado de primeira hora do ex-governador Jaques Wagner, da presidente Dilma Rousseff e do governador Rui Costa, Otto não pretende “convencer” ninguém a ser contra ou a favor de Dilma. “O voto é no painel. Eu não antecipo minhas posições e nem desejo que antecipem. Na hora do voto, eles [deputados] decidem. Não vi nenhum deputado da Bahia ser contra ou a favor do impeachment, cada um vai decidir na hora”, afirmou. Ainda de acordo com Otto, a informação de que a bancada está “liberada” para votar como quiser no processo de impedimento contra a presidente não é confirmada. “Eu conversei com o presidente do PSD [Pedro Passos Coelho] e ele disse que isso nunca saiu da boca dele. Hoje ele até estava lá na solenidade com a presidente Dilma”, apontou. O senador, no entanto, admitiu que posições contrárias convivem na legenda. “É claro que dentro do PSD tem quem é contra e quem a favor do impeachment”, resumiu. Com o imbróglio, Otto reclama do “ambiente de insegurança” no país. “O Brasil não pode sangrar. Eu fui contra o recesso parlamentar e do judiciário, pois, nessa sangria, quem sofre é o povo brasileiro com o desemprego, a inflação. Desde que assumi o mandato, a conversa é a mesma: afastamento de Dilma e [Eduardo] Cunha. O país precisa de outra agenda”, reivindicou.
Fonte: Bahia Notícias
Foto: Geraldo Magela / Agência Senado
Proxima Proxima
Anterior Anterior

Lojas Dubelo - Promoção

Lojas Dubelo - Promoção