'Meu filho não é terrorista', diz mãe de suspeito de ligação com o EI

A mãe do funileiro Vitor Magalhães, preso por suspeita de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) nesta quinta-feira (21), declarou que o filho irá provar que é inocente. “Ele não é terrorista”, disse Rosemeire Barbosa, de 45 anos.
Conhecido como Vitor Abdullah, o jovem tem 23 anos, é casado e pai de dois filhos. VItor trabalha com o pai numa oficina de funilaria em Guarulhos, São Paulo.
Os parentes contaram ainda que Vitor se converteu ao islamismo há seis anos e já viajou ao Egito para aprender árabe, ao ganhar uma bolsa de estudos. Depois disso, o jovem voltou ao Brasil e começou a ensinar árabe na internet, usando o canal do Youtube.
"Ele sempre foi um orgulho para mim. Desde que nasceu. Sempre foi muito inteligente e sempre se interessou em aprender outras línguas", afirmou Rosemeire.
Os pais de Vitor foram surpreendidos por agentes da Polícia Federal na porta de casa e então levaram os agentes até a casa de Vitor. Os pais afirmam que não entenderam o motivo da prisão.
“Ele não deve nada. Ele disse para eu ficar tranquila que ele vai provar sua inocência", disse Rosemeire. O pai de Magalhães, o também funileiro Francisco Sandoval Magalhães, de 49 anos, também deu declarações sobre o caso. "Para ser sincero, não sei porque ele foi preso. O que o Vitor faz é trabalhar. Ele tem dois filhos para criar. Trabalha e estuda. De repente a polícia vem e pega ele? Não sei de nada de errado que ele faz", disse.
Os pais choraram ao reconhecer uma foto do filho detido pela PF, sendo levado de avião.

Outras três pessoas foram detidas em cidades de São Paulo e mais seis em diferentes estados.
Matéria: Reprodução do site MSN
Proxima Proxima
Anterior Anterior

Destaque

Em Paratinga, Governador Rui entrega obras e autoriza convênio do Bahia Produtiva

O governador Rui Costa entregou, nesta quinta-feira (22), um c...